Página do Projecto RCAAP (Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal)

Nota à navegação com tecnologias de apoio: nesta página encontra 3 elementos principais: menu principal (tecla de atalho 1); menu de acções RCAAP (tecla de atalho 2) e conteúdo principal (tecla de atalho 3).

RCAAP - Repositórios Científicos de Acesso Aberto de Portugal

RCAAP - Repositórios Científicos de Acesso Aberto de Portugal
Guidelines OpenAIRE para Repositórios de Literatura Científica e Académica v4.0. Tudo o que importa saber PDF E-mail

As guidelines têm como principal objetivo orientar os Repositórios de Literatura Científica e Académica a expor ao OpenAIRE as publicações em acesso aberto, acesso restrito e acesso embargado, bem como informações alusivas a financiamentos, quando aplicável.

Estas orientações foram desenvolvidas ao longo do tempo, estando nesta fase estáveis e alinhadas com a nova Política de Aquisição de Conteúdo do OpenAIRE.

O que é que as guidelines 4.0 vieram trazer de novo?

  • Um perfil e esquema de aplicação baseados no Dublin Core e no DataCite, incluindo um novo prefixo OAI “oai_openaire”, que não requer um OAI-set específico;
  • Suporta vários esquemas de identificadores para autores, organizações, financiadores e trabalhos académicos relacionados;
  • Introduz vocabulários controlados definidos pelo COAR (Confederação de Repositórios de Acesso Aberto), para os tipos de documentos, acesso e versionamento de documentos;
  • Conformidade com a política de agregação de conteúdos do OpenAIRE.

Impacto na “vida” de um repositório institucional

A implementação das guidelines do OpenAIRE permitiu que os autores cumprissem com os requisitos do Acesso Aberto da UE e, eventualmente, com os requisitos de outros financiadores nacionais ou internacionais. Por outro lado, decorrente desta integração, também é possível realizar trabalho de curadoria de metadados utilizando os serviços fornecidos pelo Portal OpenAIRE, nomeadamente o OpenAIRE Catch-all Notification Broker Service.

Guidelines OpenAIRE 4.0 no RCAAP

  • Implementado

- Criação de formulários de depósito adaptados ao contexto nacional que serão implementados gradualmente nos repositórios

- Exposição da informação no formato oai_openaire no OAI-PMH dos repositórios SARI

- Alterações no Portal RCAAP para agregar o esquema de metadados OpenAIRE;

  • Em fase de implementação de melhorias

- Alinhamento e definição de mapeamentos com o CIÊNCIAVITAE;

- Submissão para Repositórios a partir do CIÊNCIAVITAE;

  • Em curso

- Participação no Working Group Dspace 7 para inclusão nativa das diretrizes OpenAIRE 4.

Novidades nos SARIs: Transformação do prefixo dos projetos em campos distintos

  • Formulário de Depósito (autores)

- Introdução de ID’s de autores

- Implementação de taxonomias COAR

Estas taxonomias incluem novos tipos de documento com estrutura hierárquica, uma taxonomia para diversas versões de documentos e alterações nos tipos de acesso aos trabalhos.

  • Apresentação do esquema oai_openaire no OAI-PMH

Onde saber mais?

Veja ou reveja o webinar sobre estas guidelines e o texto completo das mesmas.

Trabalho Futuro

Serão delineadas novas condições de agregação para o Portal RCAAP, documentação de apoio sobre as alterações e respetivos mapeamentos de informação assim como informação técnica para implementação das diretrizes no contexto de repositórios com a plataforma DSpace.

 
De hoje até dia 27 de outubro: Semana Internacional do Acesso Aberto PDF E-mail

Arranca hoje e prolonga-se até ao próximo dia 27 de outubro mais uma edição da Semana Internacional de Acesso Aberto, evento global com atividades à escala local, que tem como objetivo disseminar o Acesso Livre ao Conhecimento, com o tema: Open for Whom? Equity in Open Knowledge

Esta iniciativa teve início em 2007 com um “dia do acesso livre” e desde 2009 que tem vindo a crescer tendo sido prolongada e transformada em “Semana do Acesso Aberto”.

Como tem sido habitual, trata-se de um evento promovido pelo SPARC (Scholarly Publishing and Academic Resources Coalition). Toda a informação relacionada com a atividade internacional está disponível em www.openaccessweek.org.

A adesão do Projeto RCAAP a esta iniciativa ocorre no âmbito das suas atividades de comunicação. Tem como propósito reunir sinergias para fazer desta semana, um evento significativo a nível nacional, com impacto no meio científico e académico e, deste modo, reforçar a importância dos repositórios institucionais e, em consequência, promover o Acesso Aberto em Portugal.

Recomendamos que todas as Instituições / Revistas nos façam chegar, em diferentes formatos, todas as atividades que pretendem realizar neste âmbito.

Convidamos cada um de vós a consultar o website, a reutilizar os materiais promocionais, a consultar e aplicar os mesmos.

As iniciativas individuais ou coletivas são importantes!

Saibam +  em:

http://www.acessolivre.pt/

https://www.facebook.com/rcaap

 
ConfOA 2019: apresentações e números PDF E-mail

Já se encontram disponíveis as apresentações da 10ª Conferência Luso Brasileira de Ciência Aberta.
Em 2019 a conferência realizou-se em Manaus - Brasil e foi acolhida conjuntamente pela Universidade Federal do Amazonas, a Universidade do Estado do Amazonas e o Instituto Federal do Amazonas. A realização ocorreu em parceria com a FCCN, os Serviços de Documentação da Universidade do Minho e o IBICT, entre os dias 1 e 4 de outubro de 2019.

Disponibiliza-se alguns números relativos ao evento:

Apresentações:

  • 11 Comunicações
  • 35 Pechas Kuchas
  • 60 Pósteres
  • 2 workshops pré-conferência
  • 3 workshops pós-conferência
  • 2 Keynotes
  • Participantes:
    • 127 participantes na conferência
    • 58 participantes nos Workshop Pré- ConfOA
    • 41 participantes nos Workshops Pós- ConfOA

Destaca-se também a abrangência dos temas abordados, sem descurar o histórico temático da conferência e a continuidade do escopo do Acesso Aberto à Ciência Aberta.

A 10ª Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta reuniu, de forma imersiva, as comunidades portuguesa e brasileira que desenvolvem atividades de investigação, desenvolvimento, gestão de serviços e definição de políticas, relacionadas com o acesso aberto ao conhecimento, através de repositórios e de revistas de acesso livre.

10 anos depois, a conferência regressa a casa, à Universidade do Minho, em Braga, nos dias 6, 7 e 8 de outubro de 2020.

 
Serviço DOI PDF E-mail

Serviço nacional de atribuição de identificadores digitais persistentes.

O DOI (Digital Object Identifier) é um identificador digital persistente e único para diferentes tipos de objetos. Consiste num prefixo atribuído por uma Agência de Registo e um sufixo escolhido pela instituição, que pode incluir um conjunto de números, letras e/ou pontuação.

A FCT tornou-se membro de uma das Agências de Registo, a DataCite, para poder fornecer este serviço à comunidade académica e científica em Portugal através do projeto RCAAP.

Objetivos

Os principais objetivos do serviço DOI são:

- tornar mais visível e referenciável a produção científica nacional
- disponibilizar à comunidade académica e científica um serviço de identificadores digitais aceite pela comunidade científica mundial, para resultados de investigação dignos de citação, através da associação de links persistentes aos objetos digitais;
- promover o uso de metadados de qualidade nos sistemas de informação nacionais e internacionais, permitindo a interoperabilidade entre sistemas (ex.: CiênciaVitae, ORCID, repositórios institucionais, Portal RCAAP, etc.);

O que são DOIs?

DOIs (Digital Object Identifier) são identificadores persistentes usados para citar e direcionar para objetos. A atribuição de DOIs a documentos de investigação torna a informação mais visível e mais facilmente acessível. DOIs são amplamente utilizados na publicação científica para citar artigos científicos. Fornecem links de longa duração e permitem aos artigos publicados ficarem ligados aos respetivos metadados.

Porque devo atribuir um DOI aos meus documentos?

Há um grande número de benefícios ao atribuir DOIs aos documentos. Destacamos alguns:

- Assegura o acesso persistente aos seus documentos e torna mais fácil atualizar a sua localização;
- Aumenta a sua visibilidade porque aumenta a descoberta dos documentos e fornece links persistentes para serem utilizados nas citações em artigos publicados, apresentações, websites, etc.; 
- Fornece provas do impacto da investigação ao permitir fazer o rastreamento das citações bem como outras medidas de impacto.

A que tipo de documentos posso atribuir DOI?

O serviço DOI permite a atribuição a artigos de revistas, livros, capítulos de livros, conferências e palestras, datasets e outros, desde que seja informação citável e relevante para a investigação científica.

As teses e dissertações também terão um DOI, mas será atribuído automaticamente a partir da plataforma RENATES, como já acontece para o identificador TID.

Como devo proceder para obter uma conta para atribuição de DOIs:

O acesso ao serviço de registo de DOIs é efetuado através da abertura de períodos de candidatura. A manifestação de interesse é feita através do preenchimento de um formulário e fica sujeita a avaliação por parte da equipa que gere o serviço.

As candidaturas deverão ser efetuadas ao nível das instituições e não das unidades orgânicas, centros de investigação, faculdades ou departamentos universitários.

Quem pode concorrer ao Serviço de Registo de DOIs

Existem dois tipos de contas a atribuir no âmbito do serviço DOI no RCAAP:

- Revistas científicas - uma revista científica pode concorrer quando abrem candidaturas e, caso seja aprovada, recebe acesso a uma conta com um sufixo para atribuição de DOIs aos artigos que publica.
- Instituições - uma instituição pode concorrer quando abrem candidaturas e, caso seja aprovada, recebe acesso a uma conta com um sufixo para atribuição de DOIs a documentos digitais que detenha autoridade sobre eles. A esta conta poderão ser adicionados quantos prefixos sejam necessários, consoante o número de sistemas de informação a que pretenda atribuir DOIs.

Para saber mais consulte https://elearning.rcaap.pt/, área DOI - Revistas ou DOI - Instituições.

Para dúvidas ou questões use o contacto de email: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar
 
Ciência Aberta entre Portugal e países da América Latina. Memorando reforça cooperação na partilha de conhecimento científico PDF E-mail

A Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) e a rede La Referencia - La Red Federada de Repositorios Institucionales de Publicaciones Científicas da América do Sul e Central assinaram no dia 16 de setembro, no Porto durante o evento Open Science Fair, o Memorando de Colaboração com vista ao reforço da cooperação na partilha de conhecimento científico entre Portugal e países da América Latina, nomeadamente a Argentina, o Brasil, o Chile, a Colômbia, a Costa Rica, o Equador, El Salvador, o México, o Peru e o Uruguai.


Desde 2009 que Portugal, através da FCT, e o Brasil, através do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia – IBICT, têm vindo a colaborar na área do acesso aberto e, mais recentemente, na Ciência Aberta. Com este novo Memorando, a cooperação chega também a outros países da América Latina, passando o portal RCAAP – Repositórios Científicos de Acesso Aberto de Portugal a agregar conteúdos dos repositórios institucionais da rede La Referencia e vice-versa. O desenvolvimento de software especializado é outro dos objetivos deste Memorando, possibilitando o aumento da inovação e a redução do esforço de desenvolvimento obtendo-se assim software mais sustentável.


Desde 2009 que Portugal, através da FCT, e o Brasil, através do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia – IBICT, têm vindo a colaborar na área do acesso aberto e, mais recentemente, na Ciência Aberta. Com este novo Memorando, a cooperação chega também a outros países da América Latina, passando o portal RCAAP – Repositórios Científicos de Acesso Aberto de Portugal a agregar conteúdos dos repositórios institucionais da rede La Referencia e vice-versa. O desenvolvimento de software especializado é outro dos objetivos deste Memorando, possibilitando o aumento da inovação e a redução do esforço de desenvolvimento obtendo-se assim software mais sustentável.

Post escrito por: Gabinete de Comunicação da FCT
Foto: Dr. Nuno Feixa Rodrigues, da FCT, e Bianca Amaro, Presidente da LA Referencia, durante a assinatura do acordo.
Crédito: LA Referencia

 


Página 1 de 19