Página do Projecto RCAAP (Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal)

Nota à navegação com tecnologias de apoio: nesta página encontra 3 elementos principais: menu principal (tecla de atalho 1); menu de acções RCAAP (tecla de atalho 2) e conteúdo principal (tecla de atalho 3).

RCAAP - Repositórios Científicos de Acesso Aberto de Portugal

RCAAP - Repositórios Científicos de Acesso Aberto de Portugal
Números e desenvolvimentos dos trabalhos da ConfOA 2020 PDF E-mail

Concluído o prazo de avaliação dos trabalhos submetidos à 11ª Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta, a Comissão Organizadora (CO) apresenta os números dos trabalhos que terão a possibilidade de ser apresentados pelos Autores:

  • 10 Comunicações;
  • 39 Pechas Kuchas;
  • 54 Pósters;
  • 2 Demos;
  • 1 Painel;
  • 1 Workshop;

A comunicação destes resultados aos Autores começará a ser feita a partir de hoje, dia 19 de junho. Fique atento(a) à sua caixa do correio!

Em paralelo, a CO está já a trabalhar na preparação do programa provisório, o qual será brevemente disponibilizado no website do evento, em: https://confoa.rcaap.pt/2020/ .

De acordo com o já amplamente divulgado, a edição da ConfOA 2020 decorrerá em formato online, através da utilização da plataforma ZOOM (Webinar e/ou Meetings), na qual irão decorrer as inscrições a partir do dia 15 de julho.

Mesmo virtualmente, acreditamos, faremos uma grande ConfOA, pelo que sugerimos que consultem periodicamente o website do evento para ficarem a par das novidades.

Contamos com todos e com cada um em particular de 6 a 8 de outubro, virtualmente! :)

 
Resultados da CALL: Alojamento de Revistas - Pub In PDF E-mail

Após o término do prazo de candidatura ao período de manifestação de interesse ao Serviço de Alojamento de Revistas Científicas (SARC), integrada na iniciativa nacional PUB In, foram recebidas 18 candidaturas, das quais 10 foram selecionadas.

Esta análise foi efetuada tendo por base os critérios de elegibilidade e seleção previamente anunciados, aquando da abertura da CALL. O processo de seleção teve ainda em conta a preocupação de se assegurar a maior diversidade possível de áreas científicas e de entidades editoras.

Os resultados já foram comunicados a todas as entidades editoras que apresentaram candidaturas. As entidades editoras que não foram selecionadas nesta fase ficarão desde numa bolsa de candidatos que, mediante confirmação, integrarão a próxima fase de manifestações de interesse, para a seleção de mais instituições.

As novas revistas que integrarão o  Serviço de Alojamento de Revistas Científicas (SARC), integrada na iniciativa nacional PUB In, são:

 
Serviço DOI PDF E-mail

Serviço nacional de atribuição de identificadores digitais persistentes.

O DOI (Digital Object Identifier) é um identificador digital persistente e único para diferentes tipos de objetos. Consiste num prefixo atribuído por uma Agência de Registo e um sufixo escolhido pela instituição, que pode incluir um conjunto de números, letras e/ou pontuação.

A FCT tornou-se membro de uma das Agências de Registo, a DataCite, para poder fornecer este serviço à comunidade académica e científica em Portugal através do projeto RCAAP.

Objetivos

Os principais objetivos do serviço DOI são:

- tornar mais visível e referenciável a produção científica nacional
- disponibilizar à comunidade académica e científica um serviço de identificadores digitais aceite pela comunidade científica mundial, para resultados de investigação dignos de citação, através da associação de links persistentes aos objetos digitais;
- promover o uso de metadados de qualidade nos sistemas de informação nacionais e internacionais, permitindo a interoperabilidade entre sistemas (ex.: CiênciaVitae, ORCID, repositórios institucionais, Portal RCAAP, etc.);

O que são DOIs?

DOIs (Digital Object Identifier) são identificadores persistentes usados para citar e direcionar para objetos. A atribuição de DOIs a documentos de investigação torna a informação mais visível e mais facilmente acessível. DOIs são amplamente utilizados na publicação científica para citar artigos científicos. Fornecem links de longa duração e permitem aos artigos publicados ficarem ligados aos respetivos metadados.

Porque devo atribuir um DOI aos meus documentos?

Há um grande número de benefícios ao atribuir DOIs aos documentos. Destacamos alguns:

- Assegura o acesso persistente aos seus documentos e torna mais fácil atualizar a sua localização;
- Aumenta a sua visibilidade porque aumenta a descoberta dos documentos e fornece links persistentes para serem utilizados nas citações em artigos publicados, apresentações, websites, etc.; 
- Fornece provas do impacto da investigação ao permitir fazer o rastreamento das citações bem como outras medidas de impacto.

A que tipo de documentos posso atribuir DOI?

O serviço DOI permite a atribuição a artigos de revistas, livros, capítulos de livros, conferências e palestras, datasets e outros, desde que seja informação citável e relevante para a investigação científica.

As teses e dissertações também terão um DOI, mas será atribuído automaticamente a partir da plataforma RENATES, como já acontece para o identificador TID.

Como devo proceder para obter uma conta para atribuição de DOIs:

O acesso ao serviço de registo de DOIs é efetuado através da abertura de períodos de candidatura. A manifestação de interesse é feita através do preenchimento de um formulário e fica sujeita a avaliação por parte da equipa que gere o serviço.

As candidaturas deverão ser efetuadas ao nível das instituições e não das unidades orgânicas, centros de investigação, faculdades ou departamentos universitários.

Quem pode concorrer ao Serviço de Registo de DOIs

Existem dois tipos de contas a atribuir no âmbito do serviço DOI no RCAAP:

- Revistas científicas - uma revista científica pode concorrer quando abrem candidaturas e, caso seja aprovada, recebe acesso a uma conta com um sufixo para atribuição de DOIs aos artigos que publica.
- Instituições - uma instituição pode concorrer quando abrem candidaturas e, caso seja aprovada, recebe acesso a uma conta com um sufixo para atribuição de DOIs a documentos digitais que detenha autoridade sobre eles. A esta conta poderão ser adicionados quantos prefixos sejam necessários, consoante o número de sistemas de informação a que pretenda atribuir DOIs.

Para saber mais consulte https://elearning.rcaap.pt/, área DOI - Revistas ou DOI - Instituições.

Para dúvidas ou questões use o contacto de email: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar
 
Depósito em Repositórios Institucionais a partir do CIÊNCIAVITAE PDF E-mail

No âmbito do ecossistema PTCRIS, insere-se o CIÊNCIAVITAE, a plataforma nacional de gestão curricular. O CIÊNCIAVITAE constitui-se enquanto elemento central no ecossistema de gestão da informação sobre a atividade científica e tecnológica funcionando como uma ferramenta de suporte à realização de qualquer ato administrativo baseado num CV. O desenvolvimento da plataforma respeita as melhores práticas e tem por base o normativo PTCRIS, sendo integrável com vários sistemas e identificadores nacionais e internacionais.

Sendo o RCAAP uma peça integrante do ecossistema de gestão de ciência, é importante garantir a integração da rede RCAAP com os restantes sistemas que constituem o mesmo ecossistema, nomeadamente o CIÊNCIAVITAE.

Esta integração resulta da intervenção que tem vindo a ser efetuada nos diversos sistemas (plataforma CIÊNCIAVITAE, Portal RCAAP, Repositórios) e que têm por base um roadmap baseado em blocos de casos de uso.

No caso concreto trabalhou-se nas especificações do bloco 2 (Depósito) que beneficiou de desenvolvimentos anteriores nos blocos 1(Claim) e 4 (Controlo de Autoridade).

A disponibilização da funcionalidade de depósito em Repositório Institucional a partir do CIÊNCIAVITAE prevê que os utilizadores desta plataforma possam optar por enviar para os repositórios onde estão afiliados, trabalhos passíveis de depósito. O processo envolve 3 momentos:

  1. Condições prévias para acesso à funcionalidade;
  2. Funcionalidade de depósito;
  3. Tarefas de validação.

Para testarmos esta integração, os repositórios institucionais do Instituto Politécnico de Leiria - IC-Online e da Universidade do Algarve - Sapientia foram as instituições piloto deste processo. Posteriormente, iniciaram-se reuniões com os restantes Gestores dos repositórios institucionais integrados no serviço SARI (Serviço de alojamento de repositórios institucionais) com o objetivo de estender a funcionalidade a este universo de repositórios institucionais. Neste momento, 18 destes repositórios já aceitam depósitos a partir do CIÊNCIAVITAE.

Prevê-se a implementação nos restantes num curto espaço de tempo.

 
CALL Alojamento de Revistas - Pub In PDF E-mail

Informam-se as entidades editoras de revistas científicas que, de 18 a 29 de maio de 2020, se encontra aberto o período de manifestação de interesse e candidatura ao Serviço de Alojamento de Revistas Científicas (SARC), integrada na iniciativa nacional PUB In.

O SARC oferece um conjunto de serviços associados ao alojamento de revistas científicas, tais como a gestão e manutenção das infraestruturas (equipamentos e software base) e das aplicações de suporte à gestão e operação das revistas científicas (ciclo de vida editorial e disponibilização de conteúdos). Estão excluídos do SARC todas as tarefas relacionadas com a componente editorial e de design da revista.

Esta candidatura incide sobre a modalidade SARC Light que inclui o apoio inicial à parametrização das aplicações de gestão e operação das revistas científicas e o serviço de apoio (helpdesk). Designado de Light, este serviço não inclui acompanhamento e consultoria às revistas, apenas a disponibilização do software como serviço.

As entidades editoras que estejam interessadas em alojar as suas revistas científicas no SARC deverão comunicar esse interesse enviando uma mensagem de correio eletrónico para o endereço  Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar  com os seguintes elementos:

  1. Nome da instituição/editora;
  2. Breve caracterização da revista – 1 a 2 páginas com informação relevante sobre a revista: título da revista, periodicidade (meses de publicação), nome da entidade editora, área científica, ISSN, ISSN, Online (se aplicável), URL do sítio web da revista (se aplicável), períodos de embargo ao acesso aberto aos artigos (se aplicável), política de copyright, corpo editorial, política editorial (com/sem revisão),números publicados, número de artigos publicados nos últimos 3 anos;
  3. Breve caracterização da entidade editora – nome da editora, natureza e enquadramento organizacional (editora universitária, associação científica, etc.) e revistas publicadas;
  4. Identificação e contactos dos responsáveis
  5. Assinatura e aceitação da declaração de compromisso que caracteriza o serviço e define as responsabilidades da entidade gestora.

A candidatura será considerada elegível se cumprir todos os critérios de elegibilidade que se seguem:

  1. Publicação científica periódica, publicando maioritariamente artigos científicos (sem prejuízo da publicação de outras tipologias como notícias, recensões, cartas, revisões de literatura, etc.);
  2. Publicação de uma entidade portuguesa ou sedeada em Portugal;
  3. Publicação em acesso aberto da versão digital (sem prejuízo da existência de outras edições)

O processo de seleção privilegia as publicações que reúnem os seguintes requisitos:

  1. Revisão por pares dos artigos publicados;
  2. Existência de um conselho editorial com composição pública;
  3. Maior longevidade da publicação;
  4. Maior número de artigos publicados nos últimos 3 anos;

O processo de seleção terá ainda em conta a preocupação de se assegurar a maior diversidade possível de áreas científicas e de entidades editoras.

As revistas que forem aceites terão obrigatoriamente de adotar as seguintes boas práticas e inovações na publicação científica, por forma a abraçar os conceitos de Ciência Aberta, nomeadamente:

  • Adoção de revisão por pares aberta;
  • Uso de identificadores de autor;
  • Publicar textos completos no formato JATS-XML;
  • Adotar a Publicação Contínua;
  • Assegurar a disponibilização dos dados de investigação das publicações em repositórios próprios;

Da análise das manifestações de interesse resultará a seleção. Os resultados serão comunicados a todas as entidades editoras que apresentem manifestações de interesse. As entidades editoras que não sejam selecionadas nesta fase ficarão desde já numa bolsa de candidatos que, mediante confirmação, integrarão a próxima fase de manifestações de interesse, para a seleção de mais instituições.

O projeto PUB In, desenvolvido pela Universidade do Minho (UM) e a Fundação para a Ciência e Tecnologia/Fundação para a Computação Científica Nacional (FCT/FCCN), surge para dar resposta às necessidades atuais da publicação científica. Tem como  principais objetivos:

  • Promover a gestão integrada da presença de revistas científicas nacionais em acesso aberto em diretórios e plataformas de indexação nacionais e internacionais;
  • Criar um ecossistema de gestão dessas revistas por forma a simplificar, integrar e tornar coerente a oferta atual de plataformas para a gestão do ciclo de vida (submissão, revisão, publicação) editorial de revistas científicas nacionais;
  • Atualizar o serviço SCIELO Portugal para alinhar com as diretivas centrais e integrar novas normas da comunidade.
  • Modernizar as plataformas de gestão do ciclo de vida editorial por forma a abraçar os conceitos de Ciência Aberta tais como open peer review ou o open annotations, bem como os novos paradigmas de relacionamento com o cidadão e o uso de formatos e protocolos reconhecidos internacionalmente.
  • Promover a preservação digital dos objetos digitais das revistas científicas.

Para qualquer informação ou esclarecimento adicional deverão contactar o projeto RCAAP através do endereço  Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar .


 


Página 1 de 22